A Origem

Com o nascimento da Doutrina dos Espíritos, em 18 de abril de1857, Allan Kardec dava início a uma nova proposta para a humanidade. Uma gama de conhecimentos que seria capaz de explicar uma grande quantia de fenômenos naturais até então inexplicáveis e incompreensíveis ao homem. Fenômenos taxados, ora de milagre, ora de “coisas do outro mundo”.

Da publicação de O Livro dos Espíritos, outras obras se sucederam: O Livro dos MédiunsO Evangelho Segundo o EspiritismoO Céu e o InfernoA Gênese; a partir daí, a doutrina ganhou corpo, novos adeptos e espalhou-se pelo mundo.

Em 1865, a Doutrina chegou ao Brasil, terra voltada a religiosidade, e adquiriu uma característica importante, mais voltada às questões religiosas e morais, à assistência espiritual e à social. E, hoje, é possível perceber que a grande maioria dos Centros Espíritas estão voltados às atividades de palestras de cunho moral, passes e assistência social.

Não que essas atividades não sejam importantes, mas existem campos dentro da Doutrina dos Espíritos que precisam ser melhor desenvolvidos pelo movimento espírita da atualidade: a ciência espírita e a filosofia espírita.

Mesmo no período do nascimento do Espíritismo, na França, com Allan Kardec, Léon Denis, Camille Flammarion, Ernesto Bozzano, Gabriel Delanne e outros, tanto quanto após a migração para as terras do Brasil, muitos estudiosos da Doutrina Espírita escreveram, procuraram esclarecer questões doutrinárias, científicas e filosóficas que surgiam, na medida que a humanidade avançava.

Em meio a imensa quantidade de informações que podem estar a disposição dos espíritas, surge, em São Paulo, o Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo – Eduardo Carvalho Monteiro. Não se trata de um Centro Espírita, mas sim de um núcleo de desenvolvimento e disseminação da cultura espírita.

Dentro dessa perspectiva, o CCDPE-ECM, busca trazer a atualidade a história do espiritismo, e todo conhecimento que foi produzido ainda que nas primeiras horas da Doutrina Espírita, despertando os espíritas para o estudo, atendendo a máxima que Kardec deixou para orientar-nos: “Espíritas, Amai-vos e Instruí-vos”.

O surgimento de uma entidade do porte do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo – Eduardo Carvalho Monteiro significa uma busca por alcançar uma igualdade nos três aspectos que sustentam a proposta trazida por Allan Kardec.

O CCDPE-ECM se desenvolve dentro de uma estrutura sólida, a fim de tornar-se um farol a iluminar o movimento espírita.